Direitos Autorais

Todas as receitas e fotografias de todas e quaisquer criações incluídas neste blog/site estão sobre a proteção da LEI DO DIREITO AUTORAL Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Portanto, é proibida qualquer reprodução ou divulgação das mesmas com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação. Não copie! Entre em contato: autismoemfoco@gmail.com myfreecopyright.com registered & protected

Meu livro: Autismo Esperança Pela Nutrição

Meu livro: Autismo Esperança Pela Nutrição
Vendas: autismoemfoco@gmail.com

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Leite de Inhame



Já faz tempo que eu pensava em colocar um tópico aqui no blog sobre leites vegetais.
Na dieta Sem Glúten (proteína do trigo, centeio, malte, cevada e aveia) e Sem Caseína (proteína dos leites animais e seus derivados), precisamos substituir o leite animal por leite vegetal.
Fazer alguns leites vegetais em casa acaba saindo mais barato e ainda podemos aumentar a variedade de leites consumidos e consequentemente, de nutrientes.

Esta semana, uma amiga de Salvador, a Shirley Monroy, escreveu-me dizendo que usava leite de inhaminho para fazer as minhas receitas e que os pães ficam especialmente bons com ele.
Adorei a idéia, especialmente porque não conhecia leite de inhame!

O inhame é depurativo, desintoxicante e fortalece o sistema imunológico. É  rico em amido e fibras solúveis o que ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e as taxas de colesterol sangüíneo. Possui propriedades de cura intestinal, pois auxilia na digestão e na fermentação do bolo alimentar. Ainda é fonte de Betacaroteno, vitaminas C e do complexo B, cálcio, fósforo, potássio e ferro.
Os médicos orientais recomendam a ingestão de inhame para fortificar os gânglios linfáticos.

Na Índia, o sistema médico ayurvédico também indica o consumo desse alimento para restaurar as defesas orgânicas, principalmente como recurso para combater infecções e tumores.
O inhame que possui estas propriedades é o pequeno, marrom e cabeludinho conhecido como inhame japonês.

Apesar de tudo isso, creio que como todo alimento, o inhame deva ser consumido com moderação e alternando com outras opções, pois o inhame é rico em ácido oxálico e algumas crianças autistas em tratamento biomédico tem problemas com oxalatos.
Neste caso há duas soluções: utilize o leite de inhame crú para produzir receitas que serão cozidas e para produzir vitaminas, faça o leite com inhame cozido. Quando cozinhamos o inhame, ele perde os oxalatos. Cozinhe um inhame com casca. Depois de cozido, descasque e bata com uma ou duas xícaras de água.

Este leite pode ser utilizado em todas as receitas que pedem leite vegetal e acredito que deva ser ótimo para mingaus.
Se for utilizá-lo crú como em vitaminas, observe se sua criança não apresentará nenhum incômodo, pois a presença do ácido oxálico pode provocar pinicamento ou coceira na boca ou na pele em pessoas sensíveis.


Leite de Inhame:

- 1 inhame japonês pequeno,

- 1 xícara de água mineral.


Modo de fazer:

1º Descasque o inhame, corte-o em pequenos pedaços e bata-o no liquidificador com a água.

2º Coe o leite com um pano de algodão. Utilize-o em seguida ou guarde na geladeira por 3 dias. Se quiser um leite mais ralo, adicione água a gosto. Eu fiz com um inhame médio e duas xícaras de água.



Eu fiz um pão em duas versões: um com o leite de inhame e outro com água como faço normalmente.
Confesso que gostei mais do pão feito com água.


Vejam que o pão da esquerda feito com água cresce mais e a massa fica mais leve, mais soltinho. A massa com leite de inhame fica mais compactada.
Ambos ficam muito gostosos e o leite de inhame não altera o sabor. É excelente também para os que querem adicionar valor nutritivo a alimentação.

Agora a escolha é toda de vocês!
Abraços!
Related Posts with Thumbnails