Direitos Autorais

Todas as receitas e fotografias de todas e quaisquer criações incluídas neste blog/site estão sobre a proteção da LEI DO DIREITO AUTORAL Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Portanto, é proibida qualquer reprodução ou divulgação das mesmas com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação. Não copie! Entre em contato: autismoemfoco@gmail.com myfreecopyright.com registered & protected

Meu livro: Autismo Esperança Pela Nutrição

Meu livro: Autismo Esperança Pela Nutrição
Vendas: autismoemfoco@gmail.com

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Maio: Mês de Conscientização da Doença Celíaca

Assim como Abril é o Mês de Conscientização do Autismo, Maio é o Mês de Conscientiação da Doença Celíaca. No dia 16 de Maio, comemora-se o Dia Internacional do Celíaco.

No Rio de Janeiro, a Associação dos Celíacos do Estado, estará promovendo um evento na Lagoa Rodrigo de Freitas.



Como este blog também é muito visitado por celíacos, gostaria de contar um pouco sobre a minha experiência com a dieta sem glúten.
A maioria de vocês já deve saber que eu comecei a trilhar este caminho de uma vida sem glúten por causa de meu filho que tem autismo. Quando descobri que uma dieta livre de glúten entre outros produtos, poderia ajudá-lo, pesquisei a fundo para entender todo o mecanismo de como a comida afetava o seu comportamento. O resultado destas pesquisas está no meu livro Autismo Esperança pela Nutrição o que melhorou tremendamente a qualidade de vida dele.

O que eu não sabia é que esta experiência ajudaria a melhorar a minha qualidade de vida também.
Com o passar dos anos eu começei a sentir alguns desconfortos com a minha saúde. Como acontece com muitos de nós, sentia uma dorzinha aqui, um desconforto ali, mas nada de procurar um médico.
Ao longo dos anos, mais precisamente nos últimos 5 anos, só via a minha balança subir, meu peso estava fora do meu controle.
Junto a isto, uma azia muito grande, queimação na garganta, gases que produziam arrotos pequenos e constantes, desconforto abdominal e estomacal como se estivesse comido um boi em todas as refeições. Um pigarro de fumante insuportável que me dava muita raiva porque nunca fumei. Ultimamente a azia estava ainda maior, já começava após o café da manhã e muitas vezes não conseguia dormir com tanta queimação.
Visitei um gastroenterologista, fiz um exame que constatou refluxo gastroesofágico e comecei uma dieta livre de refrigerantes, café, cafeína, cítricos e um monte de outras coisas. O médico sugeriu que suspendesse a cabeceira da cama e dormisse sempre do lado direito para prevenir o refluxo nesta hora e assim poder dormir melhor. Nada adiantou e abandonei o tratamento.

Não fazia a mínima idéia que uma dieta livre de glúten/trigo acabaria com todos estes sintomas indesejáveis num passe de mágica e foi assim que aconteceu!
Nunca fiz exames para constatar doença celíaca, não sei se é o meu caso, mas estou muito feliz de ter me livrado disto tudo. Quando escapo da dieta e consumo algum produto com trigo, lá vem o pigarro de novo e se insisto em burlar a dieta, reaparecem a azia e queimação.
Me surpreendi também em saber que talvez uma irritação na pele das nádegas com bolhinhas e prurido, que coça muito, aparece e desaparece do nada e que eu julgava ser herpes, pode ser dermatite herpetiforme!
Além de me livrar de todos os sintomas já citados, finalmente comecei a ver o ponteiro da minha balança descer, nossa, isso é incrível!!! Qualquer mulher sabe quanto isto nos reconforta. Mas não vão pensando que é uma perda de peso instantânea. É uma perda muito gradativa e lenta, considero como um desinchaço, mas que belo desinchaço. Em um ano dimiui dois números no manequim!!

É isso pessoal.
As vezes uma dieta sem glúten ou trigo pode ajudá-los de uma forma que vocês nem imaginam! Assim como me ajudou!
E venhamos e convenhamos, com tantas receitas gostosas como as que tem no blog, nem é tão difícil assim :)
Related Posts with Thumbnails