Direitos Autorais

Todas as receitas e fotografias de todas e quaisquer criações incluídas neste blog/site estão sobre a proteção da LEI DO DIREITO AUTORAL Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Portanto, é proibida qualquer reprodução ou divulgação das mesmas com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem prévia consulta e aprovação. Não copie! Entre em contato: autismoemfoco@gmail.com myfreecopyright.com registered & protected

Meu livro: Autismo Esperança Pela Nutrição

Meu livro: Autismo Esperança Pela Nutrição
Disponível no www.submarino.com.br

Fotos de Receitas do livro. Todas são diferentes das do blog.

Loading...

domingo, 5 de maio de 2013

Cookies Vegan sem açúcar!


DSC01736

Olá amigos, a muito tempo eu venho querendo divulgar receitas sem o monte de coisas que eu já deixo de usar e ainda sem açúcar. Receitas testadas e elaboradas diretamente sem o açúcar já que o ideal para autistas é também retirar o açúcar da alimentação.

Olha… que trabalhão!!

Por que retirar o açúcar? As explicações são muitas, mas a que mais os pais aceitam e sentem necessidade é para o tratamento do intestino: controlar a disbiose e a proliferação de fungos e Candida. A disbiose intestinal, o desequilíbrio entre a flora boa e a patogênica, é comum em indivíduos autistas devido a: sistema imunológico disfuncional causado por acúmulo de metais pesados e toxinas que bloqueiam processos enzimáticos, preferência alimentar por alimentos com alto teor de açúcar, uso de antibióticos desde ainda bebês.

Crescimento de fungos e levedura se manifesta de duas formas - comportamental e física.

Sinais comportamentais


  • Dores de cabeça
  • Riso inapropriado/inexplicável
  • Distúrbios do sono
  • Intermitentes episódios de choro inexplicáveis
  • Dores de barriga
  • Prisão de ventre
  • Xixi na cama
  • Cólicas
  • Fadiga
  • Depressão
  • Desconcentração
  • Negligência
  • Hiperatividade
  • Raiva, agressão
  • Aumento do comportamento de auto-estimulação
  • Aumento da defensividade sensorial
  • Ficar pulando ou escalando coisas
  • Ânsias por açúcar
  • Confusão mental
  • Letargia
  • Incapacidade de aprender a usar o vaso, ou perda dessa habilidade
  • Seletividade alimentar
  • Platô em habilidades

Sinais físicos


  • na boca, sob a forma de aftas
  • sobre a pele, como assaduras ou eczema
  • anel vermelho ao redor do ânus
  • erupção cutânea ou rachaduras entre os dedos dos pés ou nas articulações

Informações retiradas do site da ONG Taca Now.


Quem acompanha os meus textos, sabe que falo que não há nada mais difícil do que substituir açúcar, tudo muda, principalmente a textura e eu quero mudar isso: quero produtos equiparáveis aos que usam açúcar em todos os sentidos.
Tem sido uma batalha a anos onde eu tenho sido vencida de lavada :)
Mas é preciso a insistência, meus filhos e inúmeras outras crianças precisam dessa insistência.

Biscoitos eram meu pesadelo!
Eles ficavam fofos, sem liga, esfarelentos, sem crocância e escureciam rápido. Um pedaço de isopor e um biscoito feito com xylitol ou eritritol eram bem parecidos :)

Por que usar xylitol ou eritritol como adoçantes e não os comuns de mercado?
Porque os comuns de mercado tem uma mistura de químicos que não favorecem o autista e nem a ninguém, são químicos que acabam descompensando outras áreas e Xylitol e eritritol são adoçantes que tem gosto de açúcar, mas não são metabolizados como o açúcar.

Aqui você encontra uma postagem  que fiz sobre o xylitol. Eritritol é da mesma família.

Mas não é fácil trabalhar com eles, também provocam alteração nas texturas dos produtos como já comentei acima e no próprio post, além de provocarem uma sensação refrescante, gelada na boca, nem sempre aceitável.
Depois de muitas tentativas, consegui solucionar as questões contrárias uma a uma e produzir um biscoito com cara e sabor de um :)
Utilizei o Mix Dolci da Schar, pois ganhei muitos pacotes no COINE e estou testando as farinhas.
Você pode comprá-la aqui.

Acertar as arestas do adoçante era o que mais me interessava, então não testei e nem vou testar tão cedo com outras farinhas. Se você não quiser ou não puder comprar o mix (é feito com farinha de milho), talvez utilizar o total da quantidade de farinha dividindo em duas partes de farinha de arroz e uma de polvilho, dê certo. Neste caso tem que acrescentar 1 ou 2 colheres de chá de CMC.

DSC01738



Cookies Vegan e sem açúcar:


- 1 xícara de xylitol, à venda aqui com entrega para todo o Brasil;

- 1 colher das de chá de CMC, procure a postagem do blog se não sabe o que é;

- 1 colher das de chá de cremor de tártaro (à venda em lojas de produtos de confeitaria);

- 1 xícara de gordura de palma ou ghee gelada para manter a textura de gordura (já falei que outros tipos de gordura para quem não pode usar leite, não dá certo);
Óleo de coco sólido também pode dar certo, mas como é muito caro, nunca tive coragem de tentar e correr o risco de jogar literalmente meu dinheiro no lixo.
No RJ compro a gordura de palma no Universo Orgânico ou na Carioca Zen.

- 2 colheres de chá de extrato de baunilha;

- 2 3/4 de xícara da mistura Mix Dolci da Schar; veja as observações no texto acima;

- 1/4 de xícara de farinha de grão de bico ou quinua, o objetivo aqui é adicionar proteína;

- 1 colher de chá de sal;

- 1 colher de chá de fermento químico;

- 3/4 de xícara de gotas de chocolate sem glúten e leite (uso as da marca Mavalério).


Modo de fazer:

1º Pré-aqueça o forno a 180º C, cubra três assadeiras com papel manteiga.

2º Em uma vasilha média, misture as farinhas, o sal e o fermento.

3º Misture o xylitol com o CMC e o cremor de tártaro, adicione a gordura de palma e bata com a batedeira até formar um creme. Adicione a baunilha.

4º Junte a mistura de farinha aos poucos batendo com a batedeira em velocidade baixa. A massa fica macia e não gruda nas mãos ao formar as bolinhas.

5º Junte as gotas de chocolate e misture bem.

6º Faça bolinhas do tamanho de doce de festa, achate-as com a palma das mãos e arrume-as na assadeira deixando espaço para os biscoitos crescerem.

7º Leve-os para assar por 35/40 minutos, girando a assadeira de trás para frente na metade do tempo.

8º Retire a assadeira do forno e deixe os biscoitos esfriarem um pouco antes de retirá-los com uma espátula e transferi-los para uma grade para esfriarem completamente. Guarde-os em potes bem fechados.


terça-feira, 30 de abril de 2013

Pão de passas com canela!

Semana passada, dia 25 de abril, dei uma aula de culinária sem glúten no COINE - Congresso de Nutrição Especializada que aconteceu no Rio.
Recebi então, vários pacotes dos mixes de farinha da Schar, uma das patrocinadoras do evento: a Mix B para pães e a Mix C para confeitaria em geral.
Farei então muitas gostosuras aqui para casa testando as farinhas e colocarei os resultados aqui no blog.

O primeiro teste já foi um espetáculo! Este pão ficou delicioso!
Um bom mix de farinhas já é 50% do bom resultado de uma receita! Vale o investimento, principalmente para quem não tem muita experiência na cozinha sem glúten.  

Pão de passas e canela:

pão de passas 
- 1 e 3/4 da farinha Mix B para pães da Schar (você pode se orientar em onde comprar aqui) ou, a mistura tradicional de farinha sem glúten (essa opção eu não testei e se usá-la, tem que acrescentar 1 1/2 colheres de chá de CMC e 1 colher de chá de gelatina incolor à massa);

- 1/4 de xícara de farinha de aveia sem glúten( usei esta porque ainda tenho em casa). Você pode substituir por qualquer farinha integral: quinua, amaranto, grão de bico, feijão branco;

- 1/2 colher de chá de sal;

- 1 colher de chá de canela em pó;

- 1/2 colher das de sopa de açúcar;

- 2 colheres das de chá de fermento biológico instantâneo seco;

- 2 ovos grandes;

- 3 colheres de sopa de mel;

- 3 colheres de sopa de óleo;

- 1 xícara de leite vegetal ou água (usei leite de castanhas) morno, tolerável ao toque;

- 1/3 de xícara de passas sem sementes.


Modo de fazer:

1º Unte e enfarinhe uma forma de pão pequena.

2º Em uma vasilha, misture todos os ingredientes secos. Adicione os ovos inteiros, o mel, o óleo e bata levemente para misturar.

3º Adicione o leite vegetal morno, bata em velocidade baixa para misturar e aumente para velocidade máxima, batendo a massa por 3 minutos. A massa deve cair da colher de uma vez só. Talvez não seja necessário adicionar todo o líquido.

4º Adicione as passas e misture-as à massa. Coloque-a na forma e  deixe-a crescer em local fechado como o micro-ondas ou um armário, até ela chegar ao topo da forma. Aproximadamente meia hora.

5º Enquanto isso, pré-aqueça o forno a 205º C. Asse o pão por 30 minutos aproximadamente na grade inferior do forno.

6º Desenforme e sirva em seguida. Para servir fresco nos outros dias, aqueça em grill, forninho ou torradeira.

sábado, 2 de março de 2013

Pão de Banana com Mel e Nozes

 

Eu já comentei aqui no blog o quanto o pão de banana é comum nos EUA, há uma receita diferente em cada blog ou livro de culinária. Com o calor do verão do Rio de Janeiro, as bananas amadurecem mais rápido do que a nossa capacidade de comê-las, então haja criatividade e receitas para aproveitar as bananas maduras.

Procurando uma receita que pudesse usá-las, me encantei com esta.

É uma receita fácil e ótima para quem não consome açúcar de cana.

pão de banana

 

Pão de Banana com Mel e Nozes:

- 2 xícaras da mistura de farinha sem glúten (2 xíc. de farinha de arroz, 2/3 de xíc. de fécula de batata, 1/3 de xíc. de polvilho doce);

- 1 colher das de sopa de fermento químico em pó;

- 1 colher das de chá de canela;

- 1/4 de colher de chá de sal;

- 1 xícara de mel;

- 1 xícara de bananas amassadas bem maduras (tem que ser beeeem maduras);

- 1/2 xícara de leite vegetal (usei leite de amêndoas);

- 1/2 xícara de óleo, preferência óleo de coco;

- 2 ovos;

- 1 xícara de nozes picadas.

Modo de fazer:

1º Unte e enfarinhe uma forma de pão média, pré-aqueça o forno a 180º C.

2º Em uma vasilha misture todos os ingredientes secos com excessão das nozes.

3º Em outra vasilha misture todos os ingredientes líquidos, inclusive a papa de banana.

4º Adicione a mistura de líquidos à mistura de farinha e mexa bem para formar uma mistura homogênea, pode usar só o fuê, não precisa nem de batedeira. Adicione as nozes e volte a mexer para misturá-las à massa.

5º Distribua a massa na forma e leve ao forno pré-aquecido por cerca de 1 hora ou até que ao enfiar um palito no centro do pão, este saia limpo.

6º Sirva quente ou frio puro ou com geléia, chantilly sem leite, nutella caseira ou manteiga de amêndoas.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Bolo de Laranja:


Este bolo não seria divulgado no blog, pois apesar de ser de laranja, você pode jurar de pé junto que é um bolo de fubá, embora não leve um grão de milho. Mas, como os amigos do facebook ficaram curiosos e o bolo ficou delicioso, mesmo com o gosto da laranja passando longe, resolvi liberar a receita.

Eu fiz em forma de pão para ficar parecendo os bolos industriais de supermercado. Talvez fazendo-o em uma assadeira, onde ele fique mais baixo e assim a calda entre mais no bolo, fique com mais gosto de laranja. Tente!
Se a família não descobrir o gosto da laranja, vai se deliciar com um maravilhoso bolo de fubá hahaha

1361306183882

Bolo de Laranja:


- 1 xícara de farinha de arroz,

- 1/3 de xícara de farinha de arroz moti (eu compro farinha de arroz moti online na loja Asia shop). Esta farinha não tem substituto, se quiser substituí-la é por sua conta e risco;

- 1/3 dexícara de fécula de batata ou qualquer outro amido se tiver intolerância;

- 1/4 de xícara de farinha de quinua;

- 1 colher de chá de CMC (se não sabe o que é, tem postagem no blog sobre ele);

- 2 colheres de chá de fermento químico para bolos;

- 1/2 colher de chá de sal;

- 2/3 de xícara de suco de laranja;

- 3/4 de xícara de óleo (uso o de coco, mas pode ser qualquer um);

- 1 xícara de açúcar ou o substituto (como o xylitol por ex. e que também tem uma postagem no blog sobre ele);

- 3 ovos grandes;

- 2 colheres de chá de essência de laranja, opcional (não usei, mas seria interessante para dar mais gosto de laranja);

- 1/2 xícara de suco de laranja com 1 colher de sopa de açúcar para a calda.



Modo de fazer:

1º Unte e enfarinhe uma forma de sua preferência com becel e farinha de arroz (pode ser uma forma de pão média ou uma assadeira pequena).

2º Pré-aqueça o forno a 180º C.

3º Misture todos os ingredientes secos em uma vasilha.

4º Bata os ovos com o açúcar em uma vasilha média, em velocidade alta, até formar um creme volumoso e claro.

5º Adicione o óleo e bata rapidamente para homogenizar.

6º Adicione a mistura de farinhas aos poucos e por último o suco de laranja, em velocidade baixa.

7º Transfira a massa para a assadeira e asse por aproximadamente 40 minutos ou até ao enfiar um palito no centro do bolo e ele sair limpo.

8º Ao retirá-lo do forno, regue-o imediatamente com a calda de laranja.

Deixe-o esfriar e sirva!
Related Posts with Thumbnails